Basílico - Josimar Melo UOL Blog
UOL Estilo UOL Estilo


Grand Cru faz degustação de tops

Anos atrás, começaram a proliferar na cidade as degustações de vinho. Elas continuam em alta, mas, de um tempo para cá, aparecem também numa nova modalidade, a de harmonizações de vinhos com comida.

Para promover seus produtos, a importadora Grand Cru realiza entre 28 e 31 de agosto eventos onde os dois tipos de degustação se sucedem, com a participação de figuras importantes como o sommelier francês Gérard Mageon (do grupo de Alain Ducasse) e o enólogo argentino Roberto de la Mota.

Os jantares harmonizados com vinhos acontecem com cardápio de Alex Atala, no D.O. M. , na terça, dia 29, e de Carla Pernambuco, na Grand Cru (r. Bela Cintra, 1.799), na quarta, dia 30.

Entre as degustações, há uma dirigida por Mageon com grandes Bordeaux da safra 2003 (R$ 980 por pessoa). Mais informações sobre a programação e inscrições pelo telefone 3062-6388.

Publicado ontem no Guia da Folha, na minha coluna Notas do Gourmet



Escrito por Josimar às 20h20
[ comente ] [ regras ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Bom apetite
Começa hoje o meu blog. Que não é bem pra contar fofocas da vida privada, mas principalmente para falar dos bastidores da gastronomia, e daí pra mais, sempre em torno do tema. Artigos mais estruturados você encontra em minhas colunas na Folha e no site Basilico. Aqui vou aproveitar para fazer comentários mais rápidos e informais, e mais instantâneos, sobre a gastronomia no Brasil e no mundo. Serão comentários sobre restaurantes, vinhos, livros e artigos de gastronomia, destinos turísticos com apelo gastronômico, resultado da minha experiência vivida como jornalista profissional da área.

Se você tiver paciência... divirta-se com os posts a seguir. Eu vou me divertir com os comentários de vocês. Saúde, e bom apetite.


Escrito por Josimar às 01h14
[ comente ] [ regras ] [ envie esta mensagem ] [ ]



O ambientalista príncipe Charles quer preservar os carneiros... na panela

O príncipe Charles, herdeiro do trono britânico, é muito conhecido por sua militância ambientalista. Mas fugindo ao arquétipo comum neste meio, ele não tem nada de vegetariano. Tanto que este ano foi patrono na criação do Mutton Club –o Clube do Carneiro, composto por gente que defende a preservação desta tradição britânica, a de comer carne de carneiro (o bicho mais velho, não o cordeiro, que é o mesmo animal, mas ainda jovem).

O próprio príncipe cria carneiros na sua fazenda de produtos orgânicos em Glaucestershire. E dois anos atrás incentivou a criação da Campanha pelo Renascimento do Carneiro. Sua luta pela recuperação desta carne rendeu-lhe no ano passado o Grande Prêmio de Gastronomia 2005, concedido pela Academia Britânica de Gastrônomos.

O Clube do Carneiro espera reunir fazendeiros, chefs e gourmets em torno desta causa histórica. Vários grandes restaurantes ingleses (The Ivy, Le Gavroche, Langan’s) e chefs (Jamie Oliver, Marco Pierre White, Gary Rhodes) já aderiram.


Charles: depois da cerveja, um bom prato de carneiro à moda antiga



Escrito por Josimar às 01h11
[ comente ] [ regras ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Uma no cravo, outra na ferradura

Acho interessante reproduzir aqui meu artigo no Guia da Folha (da semana passada, 18/8/2006), na minha coluna “Notas do Gourmet”, sobre o costume de alguns restaurantes de outros países de, nos primeiros dias de funcionamento, darem polpudos descontos aos clientes para compensá-los por possíveis falhas.

Ao cobrarem 30% ou 50% a menos, os proprietários ganham menos e os funcionários também (ao menos a brigada, que recebe os 10% da conta –como a conta é menor, a caixinha também diminui). O restaurante À Côté inovou no Brasil ao introduzir esta prática, mas de forma cruel: eliminou da conta o serviço dos garçons, sem mexer no faturamento dos donos... Aqui está o artigo:

"Desculpe a nossa falha”

É insuportável ir a um restaurante novo, deparar-se com falhas e ouvir a ladainha "desculpe, abrimos há pouco". Ora, se ainda não estava pronto, por que abriu? Ou, se abriu com falhas, por que cobrar preços de como já estivesse no ponto?

Alguns restaurantes nos Estados Unidos dão descontos nessa fase de adaptação. E, aqui em São Paulo, o método foi adotado pelo novo restaurante À Côté . Nas primeiras semanas, toda a brigada portava camisetas dizendo que não seriam cobrados os 10% de serviço.

A idéia é boa, mas mal aplicada. Nos Estados Unidos, os descontos (30%, 50%) são nos pratos (o que mexe no lucro dos proprietários e também na caixinha dos funcionários). Aqui, ao eliminar os 10%, corta-se somente a remuneração da equipe, sem tocar no lucro dos donos. É fácil ser empresário assim: joga-se a responsabilidade de eventuais falhas integralmente nas costas (e bolsos) dos empregados, enquanto os donos, os responsáveis pela casa, lavam as mãos. (Publicado no dia 18/8/2006 no Guia da Folha)



Escrito por Josimar às 00h58
[ comente ] [ regras ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Blu mescla celebridades e uma cozinha italiana que promete

É preciso escavar um pouco a superfície reluzente do Blu para encontrar suas camadas de gastronomia. Ocorre que ele fica na esfuziante rua Amauri; tem celebridades entre seus sócios (como donos do Café de la Musique e o ator Fabio Assunção, 35); e com isso o restaurante aberto há quinze dias já se tornou mais um ponto de afluência de ricos e famosos (ou aspirantes a), o que pode atrapalhar suas pretensões gastronômicas.

Disto deram-se conta os proprietários, como o empresário Antonio Conte, 25, que sendo também do Café de la Musique (como outro dos sócios, Álvaro Garnero, 38), pretendeu que, antes de funcionar mais como um bar e lounge, o Blu tivesse vocação de restaurante. Nem por isso lhe falta uma confortável área de espera, com sofás que fazem dali um ambiente de estar auto-suficiente; mas os proprietários (entre os quais também André Piedade, 30, do Koi) foram atrás de um conceito –cozinha leve, principalmente italiana— e de profissionais experientes para colocar de pé sua obra.

Seu principal artífice é Vicci Domini, 55, consultor paulistano que começou a carreira como auxiliar de cozinha em Nova York e trabalhou no grupo Fasano por cerca de 15 anos. Ele reuniu a equipe que tem profissionais como o chef Aroldo Vieira, 47, também com longa história no grupo Fasano, e o sommelier Paulo Sergio Engelhardt, ex-A Figueira.

Quem atravessar o perfumado burburinho que lota a entrada do Blu poderá provar pratos ainda desiguais mas com boas promessas. De um lado, um excelente robalo com molho de vongole e mariscos e perfumado arroz negro; de outro, um sofrível escalope de vitelo com pesado molho de alcachofras e alcaparras. Uma salada de anéis de lula perfeitamente macias (embora chamuscadas) precede um bom risoto realçado pelo ragu de vitela ao vinho tinto, ou um filé com ervas no ponto. Passeando pelo mediterrâneo, há também pratos franceses e espanhóis. E uma carta de vinhos já interessante, ainda sendo trabalhada pelo sommelier.

Blu
Regular
$$$

Endereço: Rua Amauri, 225 (Itaim Bibi, zona sul) tel. 3167-4651, São Paulo.
Horário de funcionamento: seg a qui, 12h30/15h e 19h30/1h; sex, 12h30/15h e 19h30/1h30; sáb, 12h30/16h e 19h30/1h30; dom, 12h30/16h.
Ambiente: lounge confortável, salão com vista para a rua Amauri.
Serviço: boa equipe.
Vinhos: o experiente sommelier está montando a carta, ainda incompleta mas já com variedade.
Estacionamento com manobrista: R$ 10
CC: todos
Preços: couvert, R$ 9,50; entradas, R$ 14 a R$ 28; pratos principais, R$ 27 a R$ 63; sobremesas, R$ 12 a R$ 19.

Publicado hoje na Folha Ilustrada



Escrito por Josimar às 00h56
[ comente ] [ regras ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Bom e Barato: La Arena Parrilla

Churrascarias à la carte nem sempre ganham espaço diante da proliferação dos rodízios, mas muitas vezes podem ser até mesmo mais baratas do que o sistema que se tornou tão popular. A La Arena Parrilla é um exemplo. É uma casa pequena mas bem montada, com carnes preparadas na brasa de madeira, e que oferece também opções de pratos do dia que saem bem em conta.

Os grelhados são melhores do que os acompanhamentos (a cebola na grelha ainda um pouco crua; as tradicionais batatas, que à moda argentina são fritas em alho, aqui servidas numa versão sem graça, em forma de chips com dentes de alho também muito crus). Se pedidos em porções para duas pessoas (bife de chorizo, ojo de bife), podem ficar na faixa de R$ 25 por pessoa. Os pratos executivos, no almoço, ficam em torno de R$ 20,00: por exemplo, picadinho de filé mignon ao molho madeira com champignon, acompanhado de ovo poché, arroz e saladinha; e ossobuco ao sugo com polenta e arroz.

La Arena Parrilla
Endereço: al. Ministro Rocha Azevedo, 263 (Jardins, zona sul), tel. 3266 3388, São Paulo.
Horário de funcionamento: seg a qui, 11h30/22h30; sex e sáb, 11h30/23h; dom, 11h30/22h.
CC: todos
Preços: couvert, R$ 5,90; entradas, R$ 7,50 a R$ 19; pratos principais, R$ 19,90 a R$ 39; sobremesas, R$ 7,50 a R$ 11,50.

Publicado hoje na Folha Ilustrada



Escrito por Josimar às 00h43
[ comente ] [ regras ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Josimar Melo é jornalista,
crítico de gastronomia da
Folha de S.Paulo e agitador
cultural nessa área

Neste blog Na Web

Visitas